Saltar para conteúdo principal
Azores.gov.pt - Portal do Governo dos AçoresEsta é uma presença online oficial do Governo dos Açores | COVID-19

Pilares

“Repararmos, recuperarmos e sairmos mais fortalecidos” desta crise é um dos motes desta Agenda. Assente em dois pilares, dá-se ênfase à necessidade de fortalecer, com novas medidas, o apoio à retoma da atividade social e económica reparando os prejuízos sociais e económicos causados pela pandemia COVID-19, no pilar 'Relançar a Economia dos Açores'. Por outro lado, impulsiona-se uma recuperação sustentada, na Sociedade e Economia açorianas, preparando os alicerces para a 'Construção de uns Açores mais resilientes' e fortalecidos, no segundo pilar, para melhor enfrentarmos o amanhã. 

Relançar a Economia dos Açores

O relançamento da economia açoriana está assente em quatro eixos de atuação – Emprego, Social, Empresas e Turismo – para proteção do emprego e criação de novos postos de trabalho, para apoio às famílias, especialmente as mais necessitadas, ao setor Social, e às empresas, para garantia da sua sustentabilidade, e aos setores mais fortemente afetados, com especial destaque para o setor do Turismo e áreas económicas afins.
Aos setores da Educação e da Saúde que, com diferentes âmbitos e áreas de atuação, foram rápidos a agir e a adaptar-se ao período de confinamento, imposto pela pandemia COVID-19, para salvaguarda do direito à educação e à saúde dos Açorianos, mantendo igual capacidade de resposta no regresso “à nova normalidade”, são agora dirigidas medidas de intervenção rápida de impacto a curto e médio prazos, para melhor preparação para eventuais novas situações de crise e não só.
O setor do Turismo, com forte expressão na atividade económica dos Açores, foi um dos setores que mais sentiu os efeitos prejudiciais provocados por esta pandemia e pelas medidas de prevenção e combate à doença, por via da restrição da mobilidade aérea inter-ilhas e de, e para, o exterior da Região. 

Tabela com a Estrutura do Pilar: Relançar a Economia dos Açores
Relançar a Economia dos Açores
Relançar o Emprego
  • . Apoiar o Emprego
  • . Apoiar a formação profissional
  • . Incentivar o teletrabalho e o trabalho
Relançar o Social
  • . Apoiar as Famílias na retoma da atividade
  • . Apoiar o Setor Social na retoma da atividade
  • . Apoiar a Cultura na retoma da atividade
  • . Incrementar a capacidade do Serviço Regional de Saúde
  • . Proteger o direito a Habitação na retoma da atividade
  • . Potenciar a literacia digital
  • . Potenciar a digitalização do Sistema Educativo Regional
Relançar as Empresas
  • . Impulsionar a recuperação da atividade das empresas
  • . Incentivar a digitalização dos negócios
  • . Apoiar a liquidez das empresas
  • . Apoiar as empresas na retoma da atividade
  • . Reduzir custos de contexto / agilizar procedimentos administrativos
Relançar o Turismo
  • . Promover os Açores como Destino Turístico Seguro e Sustentável
  • . Interessar os turistas e viajantes pela oferta turística local
  • . Apoiar as empresas turísticas na retoma da atividade

Construir uns Açores mais resilientes

Estando definidas as bases para o relançamento social e económico dos Açores, cabe agora delinear e preparar os próximos passos para reforçar os alicerces que vão suportar a transformação da nossa sociedade e da nossa economia. Assim, propomos construir uns Açores mais resilientes, assentes em cinco eixos de atuação: Transformar a Economia dos Açores; Incrementar a Inovação, Investigação e Desenvolvimento; Potenciar o Capital Humano e Social; Reforçar o Serviço Regional de Saúde; e Modernizar a Administração Pública. A transformação da nossa economia ocorrerá por via do reforço, na capacidade e qualidade, das cadeias de produção locais e de distribuição regionais, valorizando os produtos regionais, como também pela promoção de uma economia mais circular, com preocupações ambientais e fortemente assentes, designadamente, na exploração sustentada dos recursos agrícolas e marinhos. Por outro lado, será suportada pelas transições digital e ecológica, fatores atualmente fundamentais para se caminhar no sentido do futuro. Incrementar o investimento na inovação, investigação e desenvolvimento trará para a nossa Região as infraestruturas necessárias e adequadas à implementação de projetos inovadores, que acrescentam valor e conhecimento, dando assim a possibilidade de criação de novos, mais e melhores empregos. ‘Reforçar o Serviço Regional de Saúde’ tem como missão melhor capacitar o SRS para uma segunda fase da doença COVID-19 e eventuais futuras crises pandémicas, enquanto que ‘Potenciar o capital humano e social’ representa a componente humana de todo este processo que, visa dotar a Sociedade Açoriana de pessoas capazes de operar e liderar todo este processo de (re)construção. Por fim, a modernização da Administração Pública Regional visa criar as condições necessárias para que as entidades públicas acompanhem e estimulem o processo de construção de uns Açores mais resilientes, permitindo ter a flexibilidade e agilidade necessárias para enfrentar os desafios futuros.

Tabela com a estrutura do pilar: Construir uns Açores mais Resilientes
Construir uns Açores mais Resilientes
Transformar a Economia dos Açores
  • . Aumentar a resiliência da economia
  • . Fomentar as economias circular, verde e azul
  • . Incentivar a transição digital
  • . Incentivar a transição ecológica
Incrementar a Inovação, Investigação e Desenvolvimento
  • . Agricultura e florestas
  • . Mar e recursos marinhos
  • . Energia
  • . Espaço e Aeronáutica
Potenciar o Capital Humano e Social
  • . Requalificação
  • . Formação qualificada e altamente qualificada
  • . Captação de quadros técnicos especializados
Reforçar o Serviço Regional de Saúde
  • . Investimento no Capital Social
  • . Investimento em Investigação, Inovação e Tecnologia
  • . Investimento no reforço da Acessibilidade e Inclusão
Modernizar a Administração Pública
  • . APR+ Serviços com mais qualidade
  • . APR+ Acessível, Inclusiva e Aberta
  • . APR 3F (Fit for Future) Novas e emergentes tecnologias
  • . APR+ Proativa - Serviços públicos mais ágeis